Declaração de Fé

A Igreja Batista Esperança proclama os seguintes princípios doutrinários que se assentam sobre a Bíblia Sagrada, que é a Palavra de Deus

Escrituras

Cremos que as Escrituras do Antigo e do Novo Testamento, conforme escritas originalmente, foram inspiradas verbal e plenariamente, são produtos de homens guiados pelo Espírito Santo, sendo, portanto, completamente destituídas de erro. Cremos que a Bíblia é a suprema revelação da vontade de Deus para o homem e nossa única regra de vida e fé (II Tim. 3:16; II Pe. 1:19-21).

Deus

Cremos em um só Deus, criador do Céu e da Terra, manifestando-se em três pessoas: Pai, Filho e Espírito Santo. Essas três Pessoas, são iguais em poder e glória, executando ofícios distintos e harmoniosos na grande obra da redenção (Ex. 20:2; I Cor. 8:6).

Espírito Santo

Cremos que o Espírito Santo é uma Pessoa Divina, que possui todos os atributos da personalidade e deidade. Ele é igual ao Pai e ao Filho e é da mesma natureza deles. Sua relação para com o mundo é convencê-lo do pecado, da justiça e do juízo. Sua obra entre os crentes é: batizar em Cristo, selar, habitar nos corações, encher, guiar e ensinar os caminhos da justiça. Cremos que existe uma distinção entre o ministério do Espírito Santo no Antigo Testamento e o seu ministério no Novo Testamento. Existe, então, uma obra nova e única do Espírito Santo em relação ao Corpo de Cristo. Cremos que os dons de “línguas”, “curas” e “revelação” não são obras do Espírito Santo hoje (Jo. 14:16,17; Hb. 9:14; Jo. 14:26; Ef. 1:13,14; Jo. 16:7- 11; Jo. 7:39; I Cor. 13:8).

Jesus Cristo

Cremos que o Senhor Jesus Cristo foi concebido pelo Espírito Santo e nascido da Virgem Maria; Ele é “Deus manifestado em carne”; viveu completamente sem pecado e na sua morte fez plena expiação por nossos pecados, morrendo não como simples mártir, mas sim, substituto voluntário, em lugar do pecador. Ele ressuscitou dentre os mortos ao terceiro dia e subiu corporalmente ao céu. Cristo voltará a este mundo para arrebatar a Sua igreja e depois de sete anos de tribulação estabelecerá o Seu reino milenar. Sua vinda é iminente, pessoal, pré-tribulacional e pré-milenar (Is. 7:14; Mt. 28:6; I Pe. 2:22; Jo. 1:1; At. 15:16; Jo. 14:3; I Pe. 3:18; Mt. 1:18-25; I Ts. 4:16; II Ts. 2:6-8).

Homem

Cremos que as Escrituras Sagradas ensinam que o homem foi criado por um ato direto de Deus e não de uma forma de vida previamente existente. Por transgressão voluntária, ele caiu do seu estado de inocência; consequentemente, todos os homens são pecadores por natureza e por escolha, sendo completamente desprovidos daquela santidade exigida pela lei, e positivamente inclinados ao mal e, portanto, estão sob condenação justa, a separação eterna de Deus, e isto sem defesa ou desculpa (Gn. 1:27; Is. 53:6; Rm. 5:12-19; Rm. 3:23).

Salvação

Cremos que as Escrituras ensinam que a salvação dos pecadores vem totalmente da graça de Deus, através da obra medianeira do Filho de Deus, e assim não é obtida pelas obras, mas se baseia somente no arrependimento e na fé no Senhor Jesus Cristo; que para ser salvo um pecador tem que nascer de novo, sendo regenerado pelo poder do Espírito Santo mediante a fé na Palavra de Deus, tornando-se recipiente duma nova natureza. A grande bênção que o Evangelho de Cristo assegura aos que Nele creem é a justificação, que inclui perdão dos pecados e uma atribuição da retidão divina, assegurando ao crente uma salvação eterna. (Ef. 2:8-9; II Pe. 1:14; Jo. 10:28; Jo. 10:3-6; At. 13:39).

Igreja

Cremos que as Escrituras ensinam que a Igreja de Jesus Cristo foi inaugurada no dia de Pentecostes e deve ser considerada em dois aspectos:
A Igreja visível ou local: é uma comunidade de salvos por Cristo, batizados e associados, por um pacto na fé e comunicação mútua, segundo o Evangelho, com o propósito de observar as duas ordenanças e tudo quanto Cristo mandou; para ser governada pela lei de Cristo e para exercer os dons, direitos e privilégios que lhe são peculiares à luz da Palavra de Deus. Os seus oficiais bíblicos são: pastores (também chamados bispos ou presbíteros) e diáconos cujas qualificações, direitos e deveres estão claramente definidos nas Epístolas de Timóteo e Tito (Mt. 28:19,20; At. 2:41,42).

A Igreja Invisível: é o corpo e a noiva de Cristo. Ele é a cabeça e todos os salvos são membros; e que contra ela as portas do inferno não prevalecerão (I Cor. 12:12,13; Ef. 1:22,23; Ef. 5:25-27,30,32; Mt. 16:15-19; Ef. 4:15,16).

Batismo

Cremos, de acordo com o ensino das Escrituras, que o batismo em água é a imersão uma só vez do crente, em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo, a fim de mostrar, em símbolo, solene e belo, sua identificação com o Senhor crucificado, sepultado, e ressurreto; assim ilustrando a morte do crente para com o pecado e a sua ressurreição para uma nova vida em Cristo; sendo este um pré-requisito, para ser membro da igreja local (At. 8:36-39; Rom. 6:3-5).

Ceia do Senhor

Cremos, de acordo com o ensino das Escrituras, que a Ceia do Senhor é o símbolo do corpo e sangue de Cristo; e que é realizada em memória da morte do Senhor Jesus Cristo, até que Ele venha; e que o crente para recebê-la, deve antes examinar-se a si mesmo e encontrando-se em condição bíblica, possa participar dignamente dela. (I Cor. 10:16-17; 11:23-28).

Estado Eterno

Cremos que as Escrituras ensinam a ressurreição corporal dos justos e dos injustos. Todas as pessoas justificadas em nome do Senhor Jesus Cristo vão passar a eternidade em pleno gozo da presença de Deus, e que todos os que, por meio da incredulidade, se recusaram a aceitar o perdão oferecido por Deus, passarão a eternidade em castigo eterno (Sl.16:11; Mt. 25:46; Jo. 14:2; Jo. 5:28-29).

Satanás

Cremos que as Escrituras ensinam que existe um ser pessoal, chamado Satanás, o “deus deste século”, o “príncipe do poder do ar”, cheio de toda sutileza e malícia, o qual procura, incessantemente, frustrar os propósitos de Deus e fazer cair em tentação e no pecado os filhos dos homens (Ef. 2:2; Ap. 12:10; II Cor. 4:4; 11:13-15).

Governo Civil

Cremos, de acordo com o ensino das Escrituras, que o governo civil é ordenado por Deus para os interesses e a boa ordem da sociedade humana; que devemos orar pelos magistrados, honrá-los e obedecê-los, salvo naquilo que for contra os ensinos das Santas Escrituras. Cremos na separação completa e absoluta entre o governo civil e a igreja local (Rm. 13:1-7; I Tm. 2:1-3; I Pe. 2:13-14).

Vida Cristã

Cremos que as Escrituras ensinam que cada crente pelo auxílio do Espírito Santo, deve andar no amor cristão e na santidade, demonstrando qualidades de honestidade, integridade, perdão, benignidade e espiritualidade. Cremos que qualquer realização neste caso será manifestada por humildade sincera e zelo genuíno para o progresso da Causa de Cristo (II Cor. 7:1; I Ts. 4:7; Ef. 4:8,32; Ef. 5:1,2,7-10, 15-20; I Pe. 5:5-6; Pv. 15:33; Gl. 5:22-25).

Separação Bíblica

Cremos que as Escrituras ensinam que o crente deve ser separado para Deus em quatro áreas:
Separação do mundo (I Jo. 2:15-17; Ef. 5:11; Tg. 4:4; II Cor. 6:14-18)
Separação dos falsos profetas (Mt. 7:15,20; At. 20:28-31; Gl. 1:8,9; II Jo. 9; II Pe. 2:1-3; II Cor. 11:13-15; Cl. 2:8)
Separação dos irmãos desobedientes (II Ts. 3:6; Rm. 16:17,18; I Cor. 5:5,9-13; Mt. 18:15-18; I Tm. 5:20)
Separação de todo tipo de pecado e desobediência. Por isso esta igreja não vai cooperar, nem ter comunhão com qualquer outra igreja ou outro movimento religioso que está andando em desobediência aos princípios bíblicos.