Mensagem 11 - Não julgue para não ser julgado

banner site

 

 

Você pode:

Baixar em PDF:
esboco

 

 


Não julgue para não ser julgado

(Série: Desenvolvendo suas fé através da ação - #11)

Pr. Sergio R. Moura

 

Texto: Tiago 4:11-12

Intro: Tiago diz: “Irmãos, não faleis mal uns dos outros. Aquele que fala mal do irmão ou julga a seu irmão fala mal da lei e julga a lei; ora, se julgas a lei, não és observador da lei, mas juiz. Um só é Legislador e Juiz, aquele que pode salvar e fazer perecer; tu, porém, quem és, que julgas o próximo?”

Entendemos com isso que quando nós falamos mal de um irmão ou o julgamos, nós estamos tomando o lugar de Deus, pois somente Ele tem a responsabilidade de julgar.

Paulo diz: “Tu, ó homem, que condenas os que praticam tais coisas e fazes as mesmas, pensas que te livrarás do juízo de Deus?” (Rom. 2:3).

Em outras palavras Paulo está dizendo que quando julgamos os outros estamos tentando arrumar desculpas, ou tentando disfarçar nossos próprios pecados.

Você pensa que apontando o dedo para outras pessoas Deus vai se esquecer do que você fez? Você pensa que quando você aponta para alguém que caiu, então você parece uma pessoa melhor?

Tema: Julgar os irmãos é um pecado que deve ser reprimido.

Tese: Três razões pelas quais não devemos julgar os outros

 

A primeira razão é...

1. Porque esta não é uma atitude cristã. (v.11)

a. Em primeiro lugar não deveríamos julgar porque somos membros da mesma família. Por três vezes a palavra “irmão” é usada neste trecho.

b. Em segundo lugar não deveríamos julgar porque este é o papel do diabo.

i. A palavra “falar mal” e a mesma palavra usada para Satanás em apocalipse (Ap. 12:10) quando João diz que Satanás o “acusador” dos nossos irmãos foi lançado longe da presença de Deus.

ii. Ele é o caluniador dos crentes.

iii. O que isso significa? Significa que quando caluniamos os irmãos estamos fazendo o papel do diabo e fazendo o trabalho dele.

iv. Jesus disse que o diabo é o pai da mentira. (João 8:44)

c. Em terceiro lugar não deveríamos julgar porque quando julgamos os irmãos estamos quebrando a lei de Deus.

i. A Bíblia exige que sejamos observadores da lei e isso implica em obedecermos a lei de Deus.

ii. Aqui Tiago diz que aquele que julga aos outros está julgando a própria lei de Deus.

d. Em quarto lugar não devemos julgar porque quando julgamos estamos assumindo o papel de Deus. Tiago diz que só existe um juiz. Só Deus tem o direito de julgar.

 

A segunda razão é...

2. Porque esta é uma atitude reprovada por Deus. (Tiago 4:12b)

a. Quem imaginamos que somos quando assumimos a postura de caluniar, julgar um irmão?

b. Por várias vezes Deus reprovou a atitude humana de julgar:

i. Paulo diz que ao julgarmos os outros nos tornamos indesculpáveis diante de Deus (Romanos 2:1-3)

ii. Jesus disse que essa atitude de julgar aos outros sem julgarmos a nós mesmos é pura hipocrisia. (Mat. 7:3-5). Ele está dizendo que é errado julgar quando meu julgamento está encobrindo o mesmo pecado que eu estou cometendo.

iii. Jesus diz que nós julgamos pelas aparências. (João 7:24)

iv. Jesus diz que julgamos sem ouvir a outra pessoa. (João 7:51)

 

A terceira razão é...

3. Porque esta é uma atitude que terá conseqüências em nossa vida (Tiago 4:12a)

a. Somente Deus é o juiz que pode salvar e pode condenar.

b. Jesus nos faz lembrar que a mesma medida que nós usarmos em nosso julgamento contra os outros será usada contra nós. (Mat. 7:1-2)

c. Deus vai usar com você os mesmos critérios que você está usando com os outros.

d. Se você precisa de um incentivo para parar de acusar os outros eu creio que esse seja o melhor deles.

e. Paulo nos faz lembrar de uma grande verdade ao afirmar: “cada um de nós dará contas de si mesmo a Deus” (Rom. 14:12)

i. Você não é responsável por mim e eu não sou de você, por isso eu não devo ser acusado por você assim como não devo te acusar.

ii. Um dia nós todos seremos julgados por Deus.

(1) Ele vai julgar honestamente,

(2) Seu julgamento não estará baseado em acusações, mas em fatos reais que Ele bem conhece pois nada está encoberto aos olhos de Deus.

(3) Paulo afirma que além de Deus não existe nenhum justo nesta terra.

f. Nunca se esqueça da misericórdia de Deus que está sobre você.

 

4. Conclusão

a. Vimos três razões bíblicas sobre o porque não devemos julgar uns aos outros:

i. Porque esta não é uma atitude cristã.

ii. Porque esta é uma atitude reprovada por Deus.

iii. Porque esta é uma atitude que terá conseqüências em nossa vida

b. Jesus conta uma história para ilustrar bem essa verdade (Mat. 18)

i. É a história de um homem que devia muito dinheiro 10.000 talentos que seria igual a 115.000 denários

(1) Ele pediu a misericórdia do rei que ele pagaria toda sua dívida

(2) O rei o perdoou. Disse: você está livre, não me deve mais nada

(3) Ele sai pela rua todo contente afinal ele jamais poderia pagar e de repente encontra alguém que lhe devia 100 denários e ele agarrou este homem pelo pescoço e queria receber a todo custo e o homem pediu que ele tivesse paciência que ele tudo pagaria, mas ele não quis saber, mandou prender o homm

(4) Fazendo as contas:

(a) 1 denário é igual a um dia de trabalho, então 100 denários seria o equivalente a três meses e dez dias. Uma dívida considerada fácil de pagar.

(b) 10.000 talentos era igual a 115.000 denários, dividindo por 360 dias de um ano percebemos que a dívida que ele fora perdoado era de 320 anos de trabalho. Uma dívida impossível de ser paga.

(5) Quando o rei ouviu o que ele fez então veja o que ele fez (Mat. 18: 32-35)

(6) Moral da história. Se eu não agir com os outros na mesma base da graça que eu recebi de Deus, Ele vai cobrar de mim.

ii. Nós tiramos proveito da graça de Deus

(1) A pessoa perdoando é a pessoa perdoada.

(2) Uma pessoa que ama é uma pessoa amada.

c. Você já foi perdoado de sua dívida?

d. Paulo diz que pela fé a dívida que era contra nós foi paga na cruz do calvário.


Direitos Reservados:

Este é um esboço completo da mensagem pregada pelo pastor Sergio R. Moura, pastor titular da Igreja Batista Esperança. Você pode imprimir para estudo pessoal e para pregar em sua igreja, desde que não altere o conteúdo. Se for publicar em qualquer veículo de comunicação, site, jornais, periódicos ou qualquer outro, pedimos a gentileza de indicar o autor e a fonte, de preferência incluindo nosso endereço eletrônico.

Nota: Se este estudo foi uma bênção para sua vida, deixe um comentário pois nos será muito útil e se quiser, envie para um amigo.


 

Comentários  

 
#1 2011-09-27 11:17
amei esse estudo mto bom e proveitoso obrigada
Citação
 
 
#2 2012-01-25 21:14
esse estudo foi uma benção pois em minha volta tem muitas pessoas que gostam de julgar.
Citação
 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Mapa do Site
Igreja Batista Esperança em Vila Mariana | Todos os direitos reservados.
Rua Loefgreen, 1279 - Vila Mariana - São Paulo / SP / Brasil
Historymakers