Mensagem 1 - Aprendendo o que significa Adorar

banner site

 

 

Você pode:

Baixar em PDF:
esboco

 

 


Aprendendo o que significa adorar

(Série: Adoração - #1)

Pr. Sergio R. Moura

Texto: João 4:19-26

Intro: Adorar é uma palavra em latim composta “ad” = (à) + “oraris”= (boca), ou seja, aplicar a mão à boca, ou melhor dizendo beijar a mão em um ato de reverência.

Em termos religiosos a adoração consiste nos atos e atitudes que reverenciam, honram ou homenageiam à majestade do grande Deus do céu e da terra. Jesus em sua orientação aos discípulos disse: “Ao Senhor, teu Deus, adorarás e só a ele darás culto.” (Luc 4:8)

Sendo assim, a adoração concentra-se em Deus, e não no ser humano. No culto, nós nos acercamos de Deus em gratidão por aquilo que Ele é, e por aquilo que Ele tem feito por nós em Cristo e através do Espírito Santo.

Para podermos apresentar a Deus uma adoração genuína, precisamos aprender alguns fatos sobre adoração, por isso eu quero começar hoje uma série chamada aprendendo a adorar ao Senhor.

Tema: Aprendendo o que significa adorar.

Tese: Três fatos que podem nos ajudara prestarmos uma adoração genuína.

 

1. Conhecer a desenvolvimento histórico da adoração a Deus.

a. Adoração individual. O ser humano tem a responsabilidade de adorar individualmente a Deus desde o início da história.

i. Adão e Eva tinham comunhão regular com Deus no jardim do Éden (Gn 3.8).

ii. Caim e Abel trouxeram a Deus oferendas (hb. minhah, termo também traduzido por “tributo” ou “dádiva”) de vegetais e de animais (Gn 4.3,4).

iii. Nenhuma adoração pode substituir a prática da adoração pessoal.

(1) Moisés desfrutou de uma profunda relação pessoal com Deus.

(2) Muitos dos Salmos foram escritos na primeira pessoa do singular, pois expressavam a relação que o autor tinha com Deus, neles encontramos em forma de orações as queixas, as confissões as declarações de esperança e o louvor pessoal de seus autores.

(3) Nas páginas do NT encontramos a seguinte orientação: “Exercita-te, pessoalmente, na piedade. Pois o exercício físico para pouco é proveitoso, mas a piedade para tudo é proveitosa, porque tem a promessa da vida que agora é e da que há de ser.” (I Tim. 4:7-8)

b. Adoração pública.

i. Depois do êxodo o povo foi orientado a construir o “Tabernáculo”.

(1) A partir desse ponto é que a adoração pública tornou-se formal.

(2) Os sacrifícios regulares passaram a ser oferecidos diariamente, e especialmente no sábado.

(3) Deus estabeleceu várias festas sagradas anuais como ocasiões de culto público dos israelitas (Êx 23.14-17):

(a) Pães asmos,

(b) Primícias,

(c) Tabernáculos.

ii. O tabernáculo ambulante deu lugar a um local fixo chamado “Templo”

(1) O culto a Deus foi centralizado no templo de Jerusalém.

(2) Todos deveriam se dirigir a Jerusalém para adorarem ao senhor (Atos 8:27-28)

iii. Quando o templo foi destruído, em 586 a.C., os judeus construíram sinagogas como locais de ensino da lei e adoração a Deus. Havia sinagogas espalhadas por toda Palestina e em várias partes do mundo romano (Lucas 4:16; João 6:59; Atos 6:9 etc.)

iv. Após a formação do corpo de Cristo (Atos 2), a adoração passou a ser prestada tanto no templo de Jerusalém (Templo de Herodes), quanto em casas particulares (At 2.46,47).

(1) Fora de Jerusalém, os cristãos prestavam culto a Deus nas sinagógas, enquanto isso lhes foi permitido.

(2) Quando houve a proibição de utilizarem as sinagogas os cristãos, passaram a cultuar a Deus noutros lugares, geralmente em casas particulares. (Atos 18:7; Romanos 16:5)

c. Observamos por estes trechos que todos, individual e coletivamente deveriam prestar sua adoração ao único Deus verdadeiro.

 

Agora que aprendemos um pouco sobre a história da adoração vamos...

2. Encontrar algumas formas de adoração destacas nas Escrituras.

a. A primeira maneira de adorar ao Senhor que gostaria de destacar, é o ato de nos curvarmos diante de Deus (Ex. 34:8)

i. Moisés ao se deparar ante a face de Deus se curvou. Este ato era de humilhação diante do Todo-Poderoso.

(1) Em reconhecimento de sua autoridade.

(2) Em reconhecimento de seu poder.

(3) Demonstrando sua reverência à sua Palavra.

ii. Note que não há outra pessoa no local, nenhuma música, também não havia nenhum ritual formal, apenas um homem disposto a adorar ao Senhor por aquilo que Ele é. Com isso percebemos que a adoração deve estar centrada em Deus e não em homens.

b. Um segundo modo de adorar encontrado nas Escrituras, é o de se colocar de joelhos. (I Reis 8:54)

i. Essa era também uma forma de apresentar honra e tributo ao Senhor.

ii. Se colocar de joelhos diante de uma pessoa significava que você a estava seguindo “Também conservei em Israel sete mil, todos os joelhos que não se dobraram a Baal, e toda boca que o não beijou” (I Reis 19:18)

iii. Era uma maneira de buscar ao Senhor em oração “ Daniel, pois, quando soube que a escritura estava assinada, entrou em sua casa e, em cima, no seu quarto, onde havia janelas abertas do lado de Jerusalém, três vezes por dia, se punha de joelhos, e orava, e dava graças, diante do seu Deus, como costumava fazer.” (Daniel 6:10)

iv. Aqui o ato de adorar a Deus foi diante de outras pessoas. Salomão o rei não se envergonhou de se dobrar diante do Rei dos reis.

c. Uma outra forma de adoração que encontramos nas Escrituras era o ato de se prostrar (Gen. 17:3)

i. A palavra hebraica é tão forte que tem o sentido de se jogar no chão.

ii. Esta é uma maneira de reverenciar a Deus, deitando-se de bruços no chão e colocando o rosto em terra e fazendo lamentações.

iii. Abraão se colocou em terra para ouvir o Senhor lhe falar.

iv. Há muito, não temos visto cultos onde as pessoas por arrependidas que estão, ou por uma demonstração humilhação diante do Todo-Poderoso se lançam no chão!

v. Estes atos indicam o estado de contrição do homem pecador, diante de Deus.

 

Agora que já conhecemos um pouco da história e algumas formas de adoração encontradas nas Escrituras, vamos tratar dos...

3. Elementos necessários para oferecermos a Deus uma verdadeira adoração.

a. Um despertamento íntimo que crie no homem o desejo de buscar a Deus <>“Tu, meu filho Salomão, conhece o Deus de teu pai (Davi) e serve -o de coração íntegro e alma voluntária; porque o SENHOR esquadrinha todos os corações e penetra todos os desígnios do pensamento. Se o buscares, ele deixará achar-se por ti; se o deixares, ele te rejeitará para sempre.” (I Crônicas 28:9)

b. Confissão e arrependimento dos pecados “Levantando-se no seu lugar, leram no Livro da Lei do SENHOR, seu Deus, uma quarta parte do dia (6 horas); em outra quarta parte dele (6 horas) fizeram confissão e adoraram o SENHOR, seu Deus.” (Neemias 9:3)

c. Um desejo interno de buscar a condição ideal a fim de ser aprimorado no caráter cristão (Oséias 14:2) “Tende convosco palavras de arrependimento e convertei-vos ao SENHOR; dizei-lhe: Perdoa toda iniqüidade, aceita o que é bom e, em vez de novilhos, os sacrifícios dos nossos lábios.”

i. Deus não quer sua oferta se ele não puder ter seu coração.

ii. Deus não quer seu serviço se Ele não puder ter seu coração.

d. Disposição de obedecê-lo “Porém Samuel disse: Tem, porventura, o SENHOR tanto prazer em holocaustos e sacrifícios quanto em que se obedeça à sua palavra? Eis que o obedecer é melhor do que o sacrificar, e o atender, melhor do que a gordura de carneiros.” (1 Samuel 15:22)

 

4. Conclusão

a. Aprendemos alguns fatos importantes sobre adoração como por exemplo:

i. Como se iniciou a adoração a Deus,

ii. Algumas maneiras de o adorarmos,

iii. Os elementos para uma verdadeira adoração.

b. Meu desejo é de que este estudo tenha servido para despertá-lo sobre apresentarmos uma adoração que seja teocêntrica e cristocêntrica.

c. Creio que o culto mais bem elaborado, com os melhores cantores e instrumentistas, com todos os assentos ocupados, com o melhor pregador do mundo não são suficientes para nossa adoração pessoal seja aceita por Deus.

d. Também, não quero dizer que para existir verdadeira adoração estes modos devam ser empregados como rituais de adoração. Este estudo tem por finalidade mostrar que o Senhor quer nossos corações antes de qualquer outra coisa.

e. Para finalizar gostaria de trazer à sua memória tais palavras de Jesus: “O publicano, estando em pé, longe, não ousava nem ainda levantar os olhos ao céu, mas batia no peito, dizendo: Ó Deus, sê propício a mim, pecador!” (Lucas 18:13)

f. Humilhe-se diante do Senhor e Ele te exaltará!


Direitos Reservados:

Este é um esboço completo da mensagem pregada pelo pastor Sergio R. Moura, pastor titular da Igreja Batista Esperança. Você pode imprimir para estudo pessoal e para pregar em sua igreja, desde que não altere o conteúdo. Se for publicar em qualquer veículo de comunicação, site, jornais, periódicos ou qualquer outro, pedimos a gentileza de indicar o autor e a fonte, de preferência incluindo nosso endereço eletrônico.

Nota: Se este estudo foi uma bênção para sua vida, deixe um comentário pois nos será muito útil e se quiser, envie para um amigo.

 

Comentários  

 
#1 2011-11-13 15:29
Gostei! Queria saber mais sobre o assunto e onde posso encontrar mais textos sobre gratidão e adoração. Sem mais, atenciosamente.
Citação
 
 
#2 eliane 2013-05-24 15:26
eu achei muito bom o ensino de palavras de facil entendimento para todos muito interessante saber a origem simplismente ameiii parabens domingo na escola dominical falarei sobre esse assunto me ajudou bastante
Citação
 
 
#3 fernanda 2013-09-10 09:47
Muito bom... que Deus continue o abençoando por demais!!!!
Citação
 
 
#4 Frankmar Corrêa 2014-01-28 02:14
A Bíblia Sagrada sempre usa o vocábulo "adoração" no contexto de prostrar-se diante de Deus, quer literal, quer simbolicamente. É por isso que nós só devemos se Prostrar perante o Deus Uno e Trino.
Citação
 
 
#5 zaquel dos santos 2014-03-16 11:05
É muito bom para nossa vida espiritual.
Citação
 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

Mapa do Site
Igreja Batista Esperança em Vila Mariana | Todos os direitos reservados.
Rua Loefgreen, 1279 - Vila Mariana - São Paulo / SP / Brasil
Historymakers